Soldagem Eletrodo Revestido

Os principais metas da execução de soldagem com eletrodo calçado são:

Mostrar o desempenho do processamento de soldagem ao argola ativo com eletrodo calçado, observando todo o processamento a partir de a disposição do equipamento, bem como do material a ser colado ;

Ressaltar as questões de segurança, especialmente por se alimentar de um processamento que necessita de vários afazeres em ofício dos produtos gerados como gases tóxicos, radiação, além da preocupação e corrente produzida pelo transformador.

Soldagem por Argola

O processamento de soldagem por argola submerso é um processamento no qual o calor que se obtém para soldagem, é fornecido por um argola produzido entre um eletrodo de dinheiro endurecido ou tubulado e a canhão soldada. Nesse processamento o argola encontra-se coberto pela mão de movimento granular fundido, protegendo a poça de liga, bem como o metal fundido, de qualquer tipo de contaminação atmosférica.

O argola ativo encontra-se totalmente recamado pelo movimento, ou seja, não é patente o que implica em uma soldadura sem faíscas, radiância ou respingos. O movimento granular além das utilidades de proteção e higienização do argola, funciona como isolante térmico, garantindo uma ótima concentração de calor aumentando a astúcia do metal de soldadura Princípio de Desempenho Em soldagem por argola submerso, a corrente elétrica flui por meio do argola e da poça de liga, que consiste em metal de soldadura e movimento fundido. O movimento é despendido por peso e encontra-se isolado do argola ativo.

Ao longo a soldagem, o calor fabricado pelo argola ativo funde parte do movimento, o metal de acrescentamento e o metal base, formando a poça de liga. A setor
3 de soldagem encontra-se constantemente protegida pelo movimento escorificante, parte fundida e uma abrangência de movimento não fundido.

O eletrodo permanece a uma jovem distância acima da poça de liga. Com o desvio do eletrodo durante da juntamente, o movimento fundido encontra-se em arrebatamento e se separa do metal de soldadura líquido. No formato de escória. O metal de soldadura que possui ponto de liga mais viaduto que da escória, se solidifica enquanto a escória permanece fundida.

A escória similarmente protege o metal de soldadura agora mesmo solidificado, uma vez que devido a sua alta temperatura, ele encontra-se reativo com o Ar e Gás, facilitando a formação de óxidos e nitretos, alterando as características mecânicas das juntas soldadas. Depois de o esfriamento, retira-se o movimento não fundido e a escória. Figurante Estratagema do processamento de soldagem por argola submerso.

Este processamento pode ser semi-automático usando de uma pistola sendo manipulado por um soldador, no entanto essa forma não oferece uma maior produtividade ao processamento. Este processamento pode ser automatizado usando cabeçotes de soldagem.

O capacidade desse processamento é bastante bom, uma vez que não há perdas de material por respingos. Além disso, este tipo de processamento possibilita o utilização de corrente elevadas ( até 4000 A), o que amplifica a tarifa de saída do metal de soldadura. Essas qualidades fazem com que o processamento de soldagem por argola seja um processamento barato e acelerado.

Em média se gasta cerca de 1/3 do tempo preciso para realizar o mesmo trabalho com eletrodo calçado. As soldas realizadas por este processamento apresentam ótima tenacidade e ótima.

Saiba Mais: Soldagem Eletrodo Revestido


4 resistência ao impacto, além de ótimo uniformidade e morrer dos cordões de soldadura. No entanto há uma controle quanto as posições de soldagem. Nesse processamento, apenas é autorizado a opinião plana e horizontal. Também dessa maneira, na opinião horizontal é empregado um retentor de movimento de soldagem. 2.2 Soldagem por Dinheiro Tubulado Foi na dez de 30 que se deu o inicio da uso de proteção gasosa nas coisa de soldagem, para solucionar complicações da contaminação atmosférica nas soldas de materiais reativos.

O utilização de dinheiro tubulado atribuiu uma alta qualidade ao metal de soldadura depositado, ótimo visual ao cordão de soldadura, boas qualidades de argola, além de reduzir o numero de respingos e eventualidade de soldadura em todas as posições.

Nos dias de hoje a uso de arames tubulado possui havido grande ambição em conseqüência da sua flexibilidade e eventualidade de aplicação na construção de plataformas de pesquisa de petróleo, estaleiros navais, locais de complicado acesso e condições de trabalho, no qual até por isso era único o alçada do processamento de soldagem por eletrodos revestidos, assim como vem aumentando sua uso em estações de trabalho automatizadas e ou robotizadas Princípio de Desempenho O processamento de soldagem por argola dinheiro tubulado é concreto como sendo um processamento de soldagem por liga, no qual o calor preciso para a ligamento as partes é fornecido por um argola ativo prescrito entre a canhão e um dinheiro concebido incessantemente

. É um processamento similar com o processamento MIG/MAG, no entanto o dinheiro possui um formato tubulado que tem em seu interior um movimento composto de materiais inorgânicos e metálicos, que possui como ofício aumentar o argola ativo, ajudar a mudança do metal de soldadura, ajudar o banho de liga, e praticar como formador de escória. Há 2 tipos de dinheiro tubulado: Dinheiro Tubulado com Proteção Gasosa e Dinheiro Tubulado Autoprotegido.


Dinheiro Tubulado com Proteção Gasosa:

Na soldagem por dinheiro tubulado com proteção gasosa a queima e vaporização do blindagem proporcionam a estabilização do argola ativo e uma beneficiação das qualidades do metal depositado. Como há pouco blindagem, a sua queima não permite conquistar um volume preciso de gases para proteção, sendo essencial a uso de um animação remuneração extraordinária, sendo eles (Argônio, Hélio, Dióxido de Carbono).

Dinheiro Tubulado Autoprotegido:

O dinheiro tubulado autoprotegido tem em seu interior uma porção maior de movimento, o que proporciona uma grande queima de gases, suficientes para praticar na liga quanto na proteção da poça de soldadura. figurante Estratagema de soldadura por dinheiro tubulado.

Direção de trabalho;Cano de contato;

Dinheiro Tubulado;

Animação de proteção;

Poça de liga;

Soldadura solidificada;


DESCRIÇÃO DA EXECUÇÃO

Princípios O processamento de soldagem com eletrodo calçado iniciou-se com uma breve apresentação sobre o equipamento, como a fonte de força a ser usada. Foi vigiado que para a formação do argola ativo, pode-se usar tanto corrente alternada, quanto corrente contínua.

No caso do processamento usando eletrodo calçado, foi empregado um transformador de corrente alternada. Foi explicada a discórdia de polaridade entre o eletrodo e a canhão a ser soldada, no qual foi praticado que no local em que a polaridade é boa a um maior entusiasmo, melhorando dessa maneira a liga entre o material do eletrodo e canhão a ser soldada.

No caso do transformador, isto não é possível, o que pode impedir um pouco ao longo o processamento. Essa discórdia da polaridade é bastante usada ao longo a prática do cordão de raiz e do
7 enchimento. Frequentemente, para se corporificar o cordão de raiz, a polaridade repulsa encontra-se para o eletrodo, fundindo o metal base, fazendo com que aumente a liga de soldadura. Já para corporificar o enchimento da soldadura, a polaridade repulsa encontra-se com o metal base, dessa maneira o metal do eletrodo fundi mais acelerado.

Após a apresentação das questões de fonte de força e polaridade, foi mostrado os tipos de eletrodo para determinados materiais (aço, aço inoxidável, ferro fundido, alumínio, entre outros ) a serem soldados, bem como a lista (números) que cada tipo recebe. Por meio da numeração têmse informações sobre as características mecânicas do eletrodo ( tração e condensação ) que essa soldadura pode sentir ; as posições de soldagem ( perpendicular, horizontal, sobre a cabeça, entre outras), bem como a classe da corrente que deverá ser aplicada ao eletrodo. Figurante Tipos de Eletrodos Revestidos.

Estabelecendo o material da canhão a ser soldada e o eletrodo mais afinado, as chapas foram fixadas a partir de morças, podendo dessa maneira, corporificar o técnica de ponteamento, que nada mais é que a prática de 2 pontos de soldas, evitando qualquer tipo de desalinhamento ou empenamento das chapas. Com as chapas já bem fixadas, foi catecúmeno o cordão de raiz, que é o essencial cordão do processamento de soldadura. O atraso entre as chapas é de modo direto relacionado ao diâmetro do eletrodo empregado. Como todo cordão de soldadura executado, há um certamente movimento a ser realizado, com as mãos, ao longo o processamento de soldagem.

Frequentemente o movimento executado é um tipo de zigue-zague, garantindo a liga completa da soldadura. Várias vezes, após a prática do cordão de raiz, a amigo é declive e executado mais um cordão de raiz, agora fora do chanfro, similarmente para garantir uma ótima liga de soldadura. Com o cordão de raiz já concluído, foi safado qualquer tipo de impurezas.


8 (escórias), podendo dessa maneira ser realizado o enchimento da soldadura. O técnica para a prática do enchimento é o mesmo que o de cordão de raiz. É realizado um movimento de zigue-zague e lentamente caminhando durante do chanfro. No momento em que o chanfro é bastante dadivoso, é sugerido a prática de diversos cordões mais baixos.

RESULTADOS

Após a prática de todos os procedimentos de soldagem, foi adquirido uma ligamento entre as chapas por um cordões de soldadura realizado a partir de um eletrodo Fo tipo E 6013, eletrodo este exclusivo para soldas em peças de aço carbono. Além da ligamento obtida, a cada cordão de soldadura executado, depois de o esfriamento, observou-se a formação de uma casca, denominada escória.

Essa escória tinha que ser aberta logo após cada cordão realizado, evitando dessa maneira os defeitos de soldadura. Os componentes do grupo, para se familiarizar com o processamento, tentaram realizar o enchimento de uma soldadura, obtendo como resultado uma soldadura aluvião de rupturas, respingos, aluvião de escória e com pouca ou aproximadamente nenhuma liga.

AVALIAÇÃO E CONTROVÉRSIA DE RESULTADOS

O blindagem do eletrodo é de extrema valia no processamento de soldagem, uma vez que este blindagem impreterivelmente tem que ter qualidades do metal base, além disso, após a liga do eletrodo o blindagem se transforma em escória. Essa escória, além de ajudar no esfriamento da soldadura, ela protege uma proteção em oposição a contaminação de impurezas ( Gás, Hidrogênio), bem como a formação de microporos ao longo o perseverante de liga do eletrodo. Outra avaliação fundamental com correlação ao blindagem do eletrodo, é que ele também possui a ofício de adicionar generalidades de coalizão ao ponto de soldadura, voltado a parte da canhão mais robusto a esforços.

Outro fachada fundamental a se comentar, é em correlação aos movimentos de soldagem. Se estes movimentos forem realizados de maneira errônea, pode casar a canhão soldada. É necessário ir ajustando a altura do eletrodo em correlação à amigo, se não, a soldadura ficará difícil, aluvião de respingo e não atingirá uma ótima liga. Além disso, se fizer um cordão sem a movimentação de zigue-zague, somente correndo o eletrodo durante do
9 chanfro, similarmente interferirá em uma péssima liga.

ENTENDIMENTO

O processamento de soldagem com eletrodo calçado é largamente empregado na indústria e em processos metalúrgicos em maior parte, uma vez que consiste em uma missão simples e ágil. Utiliza-se de generalidades consumíveis de baixo esforço e é efetivo em grande parte dos processos de construção e preservação. Alguns afazeres precisam ser tomados ao longo o processamento de soldagem.

FONTE:
https://aventa.com.br/locacao-de-geradores?gclid=Cj0KCQjw_r3nBRDxARIsAJljleGP19jQzdTZbpb8J6H9Mm01RLac8H42uafMu2NevUM7vJrC1yToJYMaAugdEALw_wcB